ABORDAGEM DA FISIOTERAPIA NEUROFUNCIONAL NO PACIENTE COM ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL (AME)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.32435/envsmoke.20203291

Keywords:

Atrofia muscular espinhal, Fisioterapia, Doenças neuromusculares

Abstract

A Atrofia Muscular Espinhal (AME) se caracteriza por ser uma afecção neuromuscular de origem autossômica recessiva, genética. Dentre as principais características da criança com AME e seus sintomas clínicos destaca-se a hipotonia axial e periférica acompanhada com fraqueza muscular, entretanto o que leva ao óbito esses pacientes são as complicações respiratórias. A reabilitação funcional desempenha um papel de extrema importância na qualidade de vida e melhora do prognostico dos indivíduos. O presente estudo tem como objetivo analisar e descrever as intervenções da fisioterapia neurológica na assistência ao paciente com AME. O presente estudo é uma revisão integrativa com abordagem qualitativa e quantitativa nas bases de dados SCIELO, LILACS e PUBMED. Foi utilizado os seguintes descritores em português presentes no DeCS Atrofia muscular espinhal, fisioterapia, doenças neuromusculares e seus correspondentes em inglês, associados ou isolados para ampliação da coleta de artigos referente a temática com outras palavras como: tratamento da atrofia muscular espinhal, fisioterapia na AME e fisioterapia respiratória. Todos cruzados com o operador boleado AND. Foram encontrados 37 artigos a partir dos descritores selecionados, aplicando os critérios de exclusão e leitura dos mesmos na íntegra, foram eliminados 32 artigos. Após levantamento dos dados, foram incluídos cinco estudos nesta revisão. Observou-se que a abordagem da fisioterapia seja ela motora ou respiratória nesse pacientes parece ser o fator de melhora no prognóstico desta doença e contribui para que a criança responda a estímulos, além de auxiliar no desenvolvimento de seu raciocínio, na interação e no contato com as pessoas e com o ambiente que a cerca. Conclui-se que a fisioterapia neurofuncional tem-se revelado promissora no tratamento das disfunções de pacientes com AME, podendo desacelerar a progressão da doença e melhorando a qualidade de vida dos mesmos, entretanto ainda há muita escassez na literatura sobre os protocolos e tempo de utilização.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Fernando Soares da Silva Neto, Instituto Brasil de Ensino - Faculdade IBRA, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Mauricio de Nassau campo João Pessoa, Pós graduando em Multidisciplinar em Oncologia e cuidados paliativos pela Faculdade IBRA e Genero e Diversidade pela Universidade Federal da Paraíba \ UFPB

References

BIM, Cíntia Raquel; CARVALHO, Maria Dalva B.; PELLOSO, Sandra Marisa. Fisioterapia no enfrentamento de perdas em pacientes com doenças neurológicas. Fisioterapia em Movimento, v. 20, n. 3, 2017.

CHRUN, Lucas Rossato et al. Atrofia muscular espinhal tipo I: aspectos clínicos e fisiopatológicos. Revista de Medicina, v. 96, n. 4, p. 281-286, 2017.

DA SILVA, Mayara Cantalice Vogel; PRZYSIEZNY, André; CAPELLANI, Orígenes José. Síndrome de Werdnig-Hoffman (amiotrofia espinal do tipo 1): relato de caso. 2013. Disponível em: < http://www.acm.org.br/acm/revista/pdf/artigos/1220.pdf>. Acesso em: 15 Jun 2020.

FOEAD AI, Yeo WW, VISHNUMUKKALA T, LARVIN M. Reabilitação em atrofia muscular espinhal. J Int Soc Phys Rehabil Med [serial online] 2019 [citado 2020 Jul 4]; 2:62-70. Disponível em: http://www.jisprm.org/text.asp?2019/2/1/62/257840

MARQUES, Tanyse Bahia Carvalho et al. Air stacking: effects on pulmonary function in patients with spinal muscular atrophy and in patients with congenital muscular dystrophy. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 40, n. 5, p. 528-534, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S1806-37132014000500009

PECHMANN, Astrid et al. SMArtCARE-A platform to collect real-life outcome data of patients with spinal muscular atrophy. Orphanet journal of rare diseases, v. 14, n. 1, p. 18, 2019.

Published

31/08/2020

How to Cite

da Silva Neto, F. S. (2020). ABORDAGEM DA FISIOTERAPIA NEUROFUNCIONAL NO PACIENTE COM ATROFIA MUSCULAR ESPINHAL (AME). ENVIRONMENTAL SMOKE, 3(2), 91. https://doi.org/10.32435/envsmoke.20203291

Issue

Section

Resumos